Turista de 17 anos morre com suspeita de H1N1 em Porto Seguro; outras duas estariam internadas



O portal Namidia News recebeu uma denúncia sobre a morte de uma jovem de 17 anos por suspeita de H1N1, que vem sendo tratada com bastante sigilo em Porto Seguro. A jovem morreu na madrugada deste domingo (14) depois de passar três dias internada com sintomas da doença.


A vítima, G.M.F, mais uma prima e uma amiga, tiveram os primeiros sintomas na sexta-feira (12) quando G.M.F, começou com uma tosse forte. Ela se sentiu mal e foi levada pela Forma Turismo, agencia que as trouxe para curtir férias na cidade, a um hospital particular no centro, no sábado (13). As 03 vieram do estado de São Paulo e pelo avançado quadro, já chegaram em Porto Seguro com o vírus.

As 03 jovens foram internadas, mas o quadro de saúde de G.M.F e a prima se agravou e elas foram transferidas para o hospital Luís Eduardo Magalhães, onde G.M.F veio a falecer. A prima e a amiga seguem internadas.

A Forma Turismo vem tratando do assunto em sigilo, mas segundo fontes, pelo menos outros 04 jovens que chegaram na cidade trazidos pela empresa, tem apresentado suspeita de contaminação por vírus, H1N1, Sarampo entre outros.

“A Empresa vai marcar para essa segunda-feira, uma reunião com a prefeita Claudia Oliveira, para alertar sobre a situação. A população da cidade está em risco e precisa ser vacinada. Inclusive a casos graves de Sarampo”, disse a fonte que pediu para não ter o nome divulgado.

Os jovens que vem pela Forma Turismo para Porto Seguro, não apresentam cartão de vacina e acabam colocando a população local e outros turistas que vem para cidade em risco.

Uma ampla discussão sobre o assunto deve ser feita para que a cidade que é um dos mais procurados destinos do Brasil, não tenha sua reputação de destino Seguro arranhada.

H1N1

O H1N1 ficou famoso há uma década, quando uma epidemia desse subtipo do vírus da gripe provocou 2 mil mortes no Brasil. Em 2018, ele foi responsável por 65% dos óbitos decorrentes dessa doença. E ainda preocupa em 2019, porque já registrou vítimas fatais – especialmente no Amazonas, que inclusive antecipou sua campanha de vacinação para conter o surto.

O H1N1 causa os mesmos sintomas das outras versões do vírus influenza: febre alta, mal-estar, dor de cabeça, espirros e tosse. A diferença estaria no risco de complicações.

“Ele é um pouco mais virulento. Ou seja, multiplica-se rapidamente no organismo e provoca mais casos graves em jovens, asmáticos e gestantes”, comenta Rosana Richtmann, infectologista do Instituto Emílio Ribas, de São Paulo.

Por namidianews

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Aqui

Obrigado por acessar Obaianao. 73-98186-8534